Topo
×
Já temos 4.124 noticias em nosso Acervo! Já passamos de 1 milhão de visitantes.

Vital para a eficiência do freio, a qualidade do ar do sistema pneumático requer a atenção do caminhoneiro antes de por o pé na estrada

Printec Comunicação 28/07/2016

São Paulo, 15 de julho de 2016 – Para prevenir falhas e assegurar a vida útil do sistema pneumático de veículos comerciais, o motorista precisa tomar alguns cuidados. Vital para a eficiência do freio, o ar comprimido requer atenção do caminhoneiro antes de por o pé na estrada. Germano Collobialli, gerente de aplicação, treinamento e assistência técnica da WABCO, lista o que é preciso observar antes de iniciar uma viagem, explica o que fazer componente por componente e, de cara, já destaca o compressor de ar, regulador de pressão e o secador de ar, itens importantes quando se fala em manutenção do sistema pneumático. A WABCO América do Sul é líder de mercado em ABS, controle eletrônico de estabilidade (ESC), sistemas de freio convencionais, controles de transmissão automática e outras tecnologias de segurança e eficiência para veículos comerciais.

Compressores de ar

O nível de óleo do motor deve estar entre as marcações máxima e mínima na vareta de verificação, pois, além de ser importante para o motor, o óleo é também utilizado para lubrificar os componentes do compressor de ar. Para compressores de ar que possuem refrigeração a água, verifique também o nível do reservatório bem como a qualidade do líquido de arrefecimento recomendado pelo fabricante do motor do veículo.

Antes de ligar o motor do veículo para carregar o sistema pneumático e verificar a pressão do ar nos manômetros, certifique-se de que a válvula de freio de mão está acionada (freio de estacionamento aplicado). Feito isso, ligue o motor e observe se os reservatórios de ar começam a ser carregados por completo (normalmente oito ou dez bar). Após concluído o processo de enchimento dos reservatórios de ar, observe também se há algum alerta sobre o “status” da pressão pneumática (exemplos: aviso sonoro, se a luz indicadora de baixa pressão localizada no painel de instrumentos permanece acesa, etc.). Se isso ocorrer, pode ser um sinal de que há problema no sistema pneumático; nesse caso, procure por profissional qualificado para solução do problema.

Seguem algumas recomendações para o motorista:

1. Sempre observe se a pressão do sistema pneumático, indicada pelos manômetros no painel de instrumentos, alcança o valor máximo (consulte manual do fabricante do veículo).

2. Se ao ligar o motor e acelerar, o valor da pressão pneumática não aumentar (ou mesmo, demorar para aumentar), verifique se há alguma falha no sistema ou fuga de ar devido a vazamento em algum componente.

3. Nunca viaje com veículo que apresente problemas no sistema pneumático (baixa pressão, muita demora para recarregar, vazamentos, etc.).

4. Certifique-se de que o veículo está com a manutenção em dia, conforme recomendação do fabricante.

Regulador de pressão

Observar a forma como o regulador de pressão está trabalhando. A primeira se dá quando o regulador atinge a pressão máxima de regulagem (pressão máxima do freio), fazendo com que abra a válvula de descarga e como consequência, o ar comprimido procedente do compressor de ar é soprado para a atmosfera (esse processo não é válido para veículos com “governador” – a outra opção existente para controlar a pressão pneumática dos sistemas de freio a ar). Fique tranquilo, pois a pressão máxima de trabalho (oito ou dez bar) está mantida. A segunda acontece quando o regulador atinge a pressão mínima de trabalho, fazendo com que a válvula de descarga feche e, normalmente, o sistema pneumático volta a ser carregado até atingir novamente o nível de pressão máxima de trabalho. Esse ciclo de abrir e fechar da válvula de descarga se repete sempre que ocorrer consumo do ar comprimido do sistema pneumático (várias atuações dos freios, por exemplo), de maneira a reduzir significativamente a pressão máxima do freio.

Secador de ar

Há modelos de veículos que possuem secador de ar instalado. Assim sendo e em condições normais de aplicação, tanto os cartuchos convencionais quanto os cartuchos com coalescência (WABCO Air System Protector) devem ser trocados, em até dois anos de uso. Para verificar a condição do cartucho/filtro do secador de ar, consulte profissional qualificado.

Reservatório de ar

É recomendado drenar periodicamente os reservatórios de ar com o objetivo de eliminar qualquer possibilidade de acúmulo de água, óleo ou mesmo de pequenas partículas metálicas; impurezas procedentes do compressor de ar (isso também é válido para veículos com secador de ar instalado no sistema pneumático).

Como funciona

O freio dos veículos comerciais, normalmente com capacidade de carga acima de cinco toneladas, funciona por meio do uso de ar comprimido. Para entender o funcionamento dos sistemas de freio a ar de um veículo da linha pesada (caminhão, ônibus ou semirreboque), podemos fazer um comparativo com carro de passeio, ou seja, o fluido hidráulico (que atua os freios do carro de passeio) é substituído por ar comprimido que atua os seguintes freios:

1. serviço (uso da válvula pedal, por exemplo)

2. estacionamento e/ou emergência (uso da válvula de freio de mão)

3. reboque (somente disponível em cavalos mecânicos)

4. motor ou auxiliar (uso do freio motor ou retardador, por exemplo)

Os principais componentes dos sistemas de freio a ar são:

1. compressor de ar, responsável por comprimir o ar da atmosfera;

2. válvula reguladora de pressão, que controla as pressões máxima e mínima;

3. válvula de proteção, que distribui a pressão pneumática para os sistemas de freio (serviço dianteiro e traseiro, estacionamento, freio do reboque ou semirreboque – somente para cavalos mecânicos –, freio auxiliar ou freio motor e também acessórios como atuadores para embreagem, por exemplo). Além disso, esta mesma válvula possui a função de proteger o(s) sistema(s) de qualquer vazamento existente;

4. válvula do freio de serviço ou simplesmente válvula pedal, responsável por liberar o ar comprimido gradualmente e de acordo com a força aplicada no pedal do freio, para aplicação em freios dianteiro e traseiro;

5. válvula do freio de estacionamento, que atua no estacionamento do veículo por meio da retirada do ar comprimido acumulado nos cilindros do freio traseiro, e que também possui a função emergência;  para aplicar no sistema de freio traseiro quando de eventual problema na válvula pedal, por exemplo;

6. demais válvulas, como a válvula relé ou a válvula de descarga rápida, por exemplo, também podem ser incluídas nos sistemas de freio;

7. secadores de ar, produto que tem o objetivo de assegurar a qualidade do ar comprimido existente nos reservatórios dos veículos.

Com certeza, mantendo a qualidade do ar do sistema pneumático, também será mantido o perfeito funcionamento do ABS.

Sistema antitravamento de rodas (ABS)

O ABS oferece segurança e dirigibilidade mesmo durante aplicação do freio. O correto funcionamento do sistema é indicado por meio da lâmpada de advertência localizada no painel de instrumentos do veículo. Na carreta, uma lâmpada localizada do lado esquerdo, visível para o motorista, indica o funcionamento do sistema quando o cavalo mecânico não tem ABS.

Como referência, quando o ABS está sem falha, a luz do painel acende e apaga. ABS com falha, luz acende e não apaga. Para correta interpretação da falha, consulte o manual do veículo ou um profissional qualificado.

Definitivamente, a manutenção preventiva é bem mais barata quando comparada à manutenção corretiva. Principalmente, por dois motivos que precisam ser considerados:

1. veículo parado sem programação sempre gera custos adicionais, além de deixar de ganhar;

2. dono do veículo parado, diante da opção de menos frete, representa menor rentabilidade.

Líder global em sistemas pneumáticos, as soluções da WABCO estão presentes mundialmente em caminhões, ônibus e semirreboques, inclusive para composições especiais como rodotrens, bitrens e demais configurações brasileiras. Faça reparos nos componentes dos sistemas de freios usando peças originais WABCO. Cada componente WABCO é produzido com alta qualidade e é rigorosamente testado para garantir padrões globais de segurança. A marca desfruta de quase um século e meio de inovação tecnológica e experiência. Todos os produtos fornecidos aos clientes do pós-venda são fabricados com os mesmos padrões de qualidade dos produtos fornecidos às montadoras de veículos comerciais.

A prevenção de falhas e a manutenção preventiva devem ser executadas por profissionais qualificados. Com objetivo de orientar seus clientes, a WABCO oferece treinamentos técnicos pela WABCO University, dedicados aos profissionais que realizam manutenção e reparação nos sistemas de freio a ar e ABS. Para mais informações, telefone para 0800 70 70 885. Veja mais dicas sobre produtos WABCO no Facebook. https://pt-br.facebook.com/wabcobrasiloficial.

WABCO América do Sul

Na América do Sul, a WABCO detém a liderança de mercado em tecnologias para segurança e eficiência para veículos comerciais. É pioneira, por exemplo, em sistema de freio antitravamento de rodas (AntiLock Braking Systems – ABS), suspensão a ar eletronicamente controlada (Electronically Controlled Air Suspension – ECAS) e transmissão automatizada (Automated Manual Transmission – AMT). No Brasil desde 1980, a WABCO oferece soluções que atendem a diferentes modelos e configurações de veículos. A empresa atua fortemente no suporte à indústria automotiva e em todas as frentes do pós-venda. Com um mundo de soluções, conta com um conjunto de serviços para melhor atender ao cliente, como a WABCO University, para treinamento de profissionais, e a rede Service Partner, com oficinas altamente especializadas.

WABCO

A WABCO (NYSE: WBC) é uma empresa global e líder no fornecimento de tecnologias que melhoram a segurança, a eficiência e a conectividade de veículos comerciais. Fundada há quase 150 anos, a WABCO continua na vanguarda em inovações para a assistência ao motorista, sistemas de frenagem, controle de estabilidade, suspensão, transmissão automatizada e aerodinâmica. Parceira da indústria de transportes, uma vez que trilha o caminho para a condução autônoma, a WABCO também conecta de forma única caminhões, semirreboques, motoristas, cargas e operadores de frotas, via telemática, utilizando também  soluções móveis e avançadas técnicas de gestão de frotas. Com sede em Bruxelas, na Bélgica, e 12 mil funcionários em 39 países, a WABCO registrou vendas de US$ 2,6 bilhões em 2015. Para mais informações, visite wabco-auto.com.

Foto: WABCOTruckTecnologies

Veja também
Autotrends
Fernando Calmon
CRIATIVIDADE AO OUSAR Alta Roda nº 965   31/10/17
Fernando Calmon
CONVERGÊNCIA NECESSÁRIA Alta Roda nº 958 12/9/17
Fernando Calmon
KWID AMPLIA ALTERNATIVAS Roda nº 953  08.08.2017
Como Anunciar ALLTOLOG
Assine nossa newsletter

Receba novidades e ofertas diretamente em seu e-mail! Cadastre-se!